DeMo – BlueAlgae

Este projecto visa o desenvolvimento de metodologias e otimização dos processos de cultivo e processamento de macroalgas para a indústria e economia azul. Foi submetido a 15 de abril de 2016 ao Sistema de Incentivos PROCiência 2020 Copromoção (UBQ II e BG ISOPlexis da Universidade da Madeira) do Programa Operacional da Região Autónoma da Madeira 2014-2020 (“Madeira 14-20”), cofinanciado pelo Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional (FEDER) no Eixo Prioritário: Reforçar a Investigação, o Desenvolvimento Tecnológico e a Inovação. Este projeto compõe-se por desenvolver metodologias de cultivo de macroalgas marinhas consideradas de interesse para produção em aquacultura, a fim de assegurar a matéria prima necessária para o desenvolvimento de produtos por parte do promotor (UBQ II). Criar um banco de macroalgas marinhas com fins institucionais a fim de promover a investigação e fornecer material vegetal a outras instituições e até mesmo empresas. Prospeção e avaliação de novas algas que possam ter interesse para a bioeconomia regional.

BPMA – Introdução

O projeto BPMA (bioprospecção de macroalgas marinhas para cultivo e utilização da matéria-prima) foi aprovado em setembro de 2013, financiado pelo IDE através do programa Conhecimento +, que recuperou na Madeira a actividade do uso de algas para fins terapêuticos e alimentares. Neste projecto foi integrada a exploração, recolha, cultivo e avaliação de grupos específicos de macroalgas marinhas na ilha da Madeira para a extração de componentes biofuncionais assim como desenvolver metodologias e processos de domesticar o cultivo de algas. Realizou-se várias prospecções em redor da ilha da Madeira e identificadas 13 espécies diferentes, com potencial de mercado.

Blue Iodine – Introdução

Blue Iodine – Boost BLUE economy through market uptake an innovative seaweed for IODINE fortification

No dia 1 de Agosto de 2016 foi iniciado o projeto “Blue Iodine, submetido ao Instrumento de Financiamento das PME criado pela Comunidade Europeia, no âmbito do programa Horizonte 2020. Deste modo a UBQ tornou-se a 2ª empresa portuguesa a conquistar este financiamento destinado a promover a Investigação e Desenvolvimento (I&D) e Inovação no tecido empresarial. Este projecto tem como principais objectivos produzir de uma maneira económica, macroalgas autóctones em cultivo de semi-cativeiro em instalações offshore, perto de piscicultura, criando uma sinergia de nutrientes. Estes cultivos serão apoiados por tanques em terra. Instalar um processo de biorefinaria aproveitando melhor os recursos e reduzindo desperdício e o fabrico de um suplemento alimentar rico em iodo.